27/02/2019

Bispo do Porto abre Paço Episcopal à Comissão Ecuménica do Porto

A Comissão Ecuménica do Porto reuniu-se no Paço Episcopal na quarta-feira 20 de fevereiro a convite do bispo do Porto, D. Manuel Linda. No jantar que se seguiu estiveram também presentes D. Jorge Pina Cabral, bispo da Igreja Lusitana, Comunhão Anglicana, e o bispo Sifredo Teixeira, da Igreja Evangélica Metodista. O Reverendo Sérgio Alves, membro da Comissão Ecuménica, redigiu o texto publicado no jornal diocesano Voz Portucalense, que aqui replicamos.

No contexto da semana de oração pela unidade dos cristãos, o Bispo do Porto, D. Manuel Linda, amavelmente convidou os membros da Comissão Ecuménica do Porto para um encontro seguido de jantar, no Paço Episcopal do Porto, que se realizou no dia 20 de fevereiro.
Os presentes foram fraternalmente acolhidos e tiveram oportunidade de visitar o belíssimo espaço e aprender elementos históricos importantes, em termos de estética e arquitetura e ao nível da relação entre a Igreja e o Estado, bem como perceber a nova dinâmica de abertura ao meio e inovação que está a ser implementada. 
A cidade do Porto é conhecida como a “capital do ecumenismo” na medida em que, desde o século passado, líderes eclesiais e leigos, se devotaram verdadeiramente à causa da unidade entre os cristãos, dando sinal vivo, algumas vezes incompreendido, de oração conjunta, fortalecimento de relações pessoais e propostas inovadoras de atividades ecuménicas na cidade.
Assim a Comissão Ecuménica do Porto, constituída em novos moldes no ano 2005, é herdeira de belo testemunho, verdadeiramente inspirador para o caminhar presente e futuro, não obstante as dificuldades próprias da unidade, que sabemos e cremos, desejada por Cristo: "(…) Pai que eles sejam um como Tu e eu somos um (…)" S. João 17, 21.
A Comissão teve oportunidade de realizar a habitual reunião mensal na sala da biblioteca episcopal a que se seguiu um agradável e fraterno jantar onde se juntaram os Bispos D. Jorge Pina Cabral da Igreja Lusitana – Comunhão Anglicana e o Bispo Sifredo Teixeira da Igreja Metodista Portuguesa.
Na alegria do encontro fraterno à volta mesa, D. Manuel Linda, partilhou o desejo das Igrejas ecuménicas da cidade, fortalecerem o seu testemunho, através do serviço em diversas causas ligadas, por exemplo, à justiça, ao ambiente, reforçando que o “caminho ecuménico é para seguir em frente”.
D. Jorge Pina Cabral, lançou o desafio da Comissão assumir a temática da violência doméstica. O Bispo Sifredo Teixeira, relembrou o sonho não concretizado do Bispo D. Armindo Lopes Coelho, que passava pela criação de um espaço ecuménico na cidade, assegurado em parceria pelas Igrejas e que possibilitasse às pessoas mais informação sobre o mosaico ecuménico existente.
Novas visões para a missão foram partilhadas, num ambiente de respeito, amizade e vontade de continuar, por isso, graças sejam dadas a Deus, que a todos chama, para juntos anunciarmos a Boa Nova de Jesus Cristo.

Rev.º Sérgio Alves

31/01/2019

Roteiro Ecuménico do Porto 2019

No passado dia 25 de janeiro, no contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, a Comissão Ecuménica do Porto divulgou o Roteiro Ecuménico do Porto para 2019, que aqui também deixamos.


Downloads: Cartaz - Flyer

Roteiro Ecuménico do Porto prossegue a Carta Ecuménica para a Europa 

Na Carta Ecuménica para a Europa lançada em 2001, foi assumido o compromisso de “celebrar juntos a mesma Fé na vivência das diferentes tradições eclesiais, rezar uns pelos outros e pela unidade dos cristãos, em aprender a conhecer e a apreciar as celebrações e as outras formas de vida espiritual das outras Igrejas”. 
Concretizando este compromisso e no seguimento de edições anteriores, a Comissão Ecuménica do Porto (www.ecumenismoporto.org) apresentou no contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, o Roteiro Ecuménico de Oração de 2019 para a cidade do Porto. 
O novo roteiro é em si uma proposta para que as diversas Igrejas e cristãos do grande Porto partilhem entre si e ao longo de todo o ano os dons espirituais e materiais dados por Cristo. 
Neste sentido e através de celebrações, encontros em conjunto e outras iniciativas, haverá uma partilha da riqueza espiritual de cada tradição eclesial na vivência especifica de cada proposta. 
O Roteiro Ecuménico 2019 proporciona aos cristãos das diferentes confissões, interessados na busca da unidade entre os cristãos, um caminho de comunhão e alegria no conhecimento da diversidade eclesial e relação fraterna. 

A Comissão Ecuménica do Porto

28/01/2019

Celebração Ecuménica no Porto

Realizou-se no dia 25 de janeiro de 2019, às 21.30 horas, na Igreja ortodoxa russa, situada na Rua Alexandre Herculano, no Porto, a Celebração ecuménica no contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Ficam as fotos publicadas no jornal diocesano Voz Portucalense.





Vejam-se mais fotos na página web da Comissão Ecuménica do Porto.

Veja-se a reportagem da Agência Ecclesia

25/01/2019

O esforço das Igrejas cristãs para a unidade

Por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2019, disponibilizamos o Editorial do jornal diocesano Voz Portucalense de 23 de janeiro de 2019, assinado por Jorge Teixeira da Cunha, sob o título O esforço das Igrejas cristãs para a unidade.



24/01/2019

Guiados pelo Espírito

Por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2019, D. Manuel Linda, bispo do Porto, publicou a seguinte mensagem na página "web" da Diocese do Porto.

Guiados pelo Espírito

Os gregos antigos chamavam "oikuméne" a toda a terra habitada. O cristianismo pediu-lhes a palavra e manteve-lhe o significado. Por isso, às assembleias dos bispos convocadas para discutir âmbitos que interessassem a todos os crentes, chamou-lhes Concílios Ecuménicos. Só perto de nós, em pleno século XX, é que a palavra se transmutou um pouquito e passou a significar espírito de abertura, capacidade de escuta, disponibilidade para o diálogo, prazer de caminhar com os demais.
Mesmo aqui, ainda é visível o sentido de tensão para a unidade. Mas, primitivamente, estava mais expressa a ideia da comum condição humana: ser pessoa é habitar o espaço que nos é concedido e, já que pisamos o mesmo terreno e respiramos o mesmo ar, nele harmonizarmos o nosso viver com os outros, sob pena de passarmos a vida aos encontrões.
Este dado da união é tão determinante para o cristianismo que, no Credo, o colocou como a primeira nota constitutiva do "corpo" que o vive e exprime: “Creio na Igreja una…”. Pode mesmo dizer-se que, no primeiro milénio, a unidade constituiu o maior empenho e desafio para a Igreja. Por isso, quando as fraturas se verificaram, sofreu-as como o pecado dos pecados.
E hoje? Os passos iniciais para a unidade foram intentados pelos nossos irmãos separados. E começaram pelas «bases»: os estudos universitários, os movimentos juvenis cristãos, as iniciativas do “Evangelho social” que viria a gerar o dito “a doutrina divide, o serviço une” e, fundamentalmente, a colaboração e a ajuda entre os missionários protestantes. A Igreja Católica viria a juntar-se a este movimento, de alma e coração, a partir do Concílio Vaticano II e da sua persuasão de que o dinamismo ecuménico é um “impulso suscitado e guiado pelo Espírito” (UR 1).
Como seguir por esta via? É válido tudo o que o Espírito gerou no coração dos iniciadores do movimento ecuménico: a indispensável renovação teológica, a colaboração na caridade, o sentimento de unidade que advém da oração e do trabalho pastoral conjunto. Conquanto não nos esqueçamos de um dado: a renovação e reforma de todas as Igrejas. É que, se as divisões se deveram, quase sempre, aos atrasos, inadequações, soberbas, orgulhos e outros pecados dos cristãos, em especial dos ministros/dirigentes, a solução, logicamente, passa por um contínuo confronto com o Evangelho, com o Espírito, com a graça e com a purificação do coração.
O ecumenismo nada tem a ver com as “joint ventures”: não é uma questão de fortalecimento empresarial, de eficiência ou facilidade para a conquista de mercado. O ecumenismo é o sentido da orientação interior pelo qual se toma consciência da vontade fundacional de Cristo que pede ao Pai: “Que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti” (Jo 17, 21).

***

15/01/2019

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2019 no Porto


Divulgamos a informação disponibilizada pela Comissão Ecuménica do Porto relativa à celebração da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que decorre de 18 a 25 de janeiro de 2019, sob o tema Procurarás a justiça e nada mais que a justiça. O Porto acolhe este ano a celebração nacional, que terá lugar no dia 25 de janeiro na Igreja Ortodoxa Russa (Rua Alexandre Herculano, 123, Porto). À nota da Comissão Ecuménica do Porto, juntamos o cartaz de divulgação da celebração principal, o cartaz com as demais celebrações e o apontador do Guião preparado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e pela Comissão Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas.


Um convite para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos de 2019

“Procurarás a Justiça e nada mais do que a justiça” Deuteronómio 16, 18-20

A semana de oração pela unidade dos cristãos, realizada em todo o mundo, há mais de 100 anos, entre os dias 18 e 25 de janeiro, foi este ano preparada pelos cristãos da Indonésia, país que tem a maior população muçulmana e onde cristãos de diversas confissões constituem uma minoria, representando 10% da população.
Num contexto social, marcado pelo crescimento económico galopante, pluralidade de ilhas, grupos étnicos e línguas, os indonésios têm vivido segundo o principio do gotong royong, que é viver em solidariedade e em colaboração. Atualmente, a ganância pelo lucro desmedido tem provocado fenómenos de corrupção e injustiça, com consequências devastadoras para as pessoas e para o ambiente, por isso, a escolha do tema da justiça.
A unidade, desejada pelo Senhor Jesus diante do Pai “(…) que todos sejam um, assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, para que o mundo creia (…)” S. João 17, 21, torna-se um imperativo para a oração e missão dos cristãos em todo o tempo e lugar, como um fermento novo que é verdadeiramente capaz de fazer levedar a justiça e o amor em contextos de trevas.
O movimento ecuménico, suscitado pelo Espírito Santo, tem diversas expressões na cidade do Porto, dinamizadas pela Comissão Ecuménica do Porto, que ano após ano, se renovam, com o propósito de chegar e envolver mais pessoas na busca da unidade entre os cristãos para que mais possam crer e viver animados pela alegria do Evangelho.
A Celebração Diocesana, aberta a todos os que queiram participar, terá lugar no dia 25 de janeiro, pelas 21h30, na Igreja Ortodoxa Russa, à rua Alexandre Herculano e vai acolher a Celebração Nacional, que junta o COPIC, Conselho Português de Igrejas Cristãs, e a Comissão Episcopal Missão e Nova Evangelização da Igreja Católica Romana. Na celebração, será lançado o Roteiro Ecuménico para o ano 2019, com propostas mensais dinamizadas pelas Igrejas, permitindo a quem o desejar, vivenciar e conhecer a riqueza da diversidade que subsiste na Igreja de Cristo.
Aceite o convite e participe com a sua oração e o seu compromisso pela unidade desejada por Jesus.
Para mais informações, visitar o site: www.ecumenismoporto.org

Pela Comissão Ecuménica do Porto

Revº Sérgio Alves
Igreja Lusitana - Comunhão Anglicana



09/01/2019

Unidade dos cristãos: Música católica e luterana na Alemanha seiscentista

Divulgamos o ciclo de recitais de órgão da Igreja de São Lourenço no Porto, que abre com um concerto alusivo à unidade dos cristãos, a 24 de janeiro de 2019, no contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.